Quer alugar um imóvel e levar seu animal de estimação?

Quer alugar um imóvel e levar seu animal de estimação?

Se você já tentou alugar um imóvel que acolhesse seu bichinho, deve ter descoberto que não é todo lugar que aceita animais, e que o processo até encontrar o novo lar para a família pode ser bem estressante. Apesar da quantidade crescente de famílias que possuem animais de estimação, ainda é muito comum ter seu pedido de aluguel rejeitado. Mas afinal, isso é permitido?

Não se preocupe, preparamos algumas dicas que você precisa saber, e que vão facilitar sua vida na hora de alugar seu imóvel novo.

 

O que diz a lei?

Na hora de levar seu pet para o novo lar, a lei está do seu lado. Apesar de inúmeros conjuntos residências e condomínios ainda proibirem a presença de animais com os moradores, saiba que esta prática é completamente ilegal. Mesmo no caso de aluguel de um imóvel, a lei garante seu direito de levar seu mascote para a casa nova.

Porém, vale ressaltar que é fundamental o respeito aos demais moradores. Se o seu animal de estimação for violento e atacar outro morador, ou fizer muito barulho de madrugada, o condomínio pode pedir para que você se mude ou encontre outro lar para o seu bichinho. Este tipo de medida pode ser tomada quando o incomodo fere o direito adquirido à paz e ao silêncio, presentes no Código Civil brasileiro.

É importante também que você se procure conhecer as regras do condomínio. Em algumas áreas de uso comum pode ser vetada a presença de animais, e é importante que você tenha ciência disso e evite levar seu pet a esses lugares.

No caso de aluguel com proprietário, as coisas são um pouco diferentes. Não existe nenhuma lei que obrigue o proprietário a permitir animais de estimação, uma vez que o imóvel é dele, e ele pode aceitar ou negar o aluguel pra quem quiser e por qualquer motivo. Isto não significa que você deve desistir de cara daquele imóvel perfeito que encontrou. O maior problema dos proprietários em relação a alugar um imóvel para quem tem animal de estimação é o medo de danos ao patrimônio ou acabar se incomodando com os vizinhos. Têm algumas coisas que podem ser feitas para que sua família seja aceita, e vamos ajudar você nisso logo abaixo.

 

Não minta, e saiba argumentar

Falar a verdade desde o início e demonstrar interesse no imóvel é a melhor opção. Por mais que pareça fácil esconder seu bichinho, em algum momento isso vai se tornar inviável e pode gerar muito incomodo.

Algumas coisas podem ser feitas para ajudar o proprietário a aceitar seu pedido de aluguel, como apresentar alguma carta do locatário anterior, ou até mesmo de um vizinho, alegando que seu pet nunca trouxe nenhum problema (se isto for verdade, obviamente).


Deixe proprietário seguro quanto a saúde do seu pet

Um laudo veterinário atestando saúde perfeita do seu animal, pode ser um bom argumento para deixar o proprietário seguro de que não vai ser transmitida nenhuma doença. Ter as vacinas em dia e consultas regulares é bom tanto para seu bichinho quanto para as pessoas que vivem próximas dele.

É importante ressaltar também, que caso seu pet seja de uma raça considerada perigosa, você deve se comprometer a tomar as devidas precauções como não deixa-lo nas áreas comuns sem a sua presença, e levando sempre atado à guia e com focinheira.


A melhor forma de precaução é pensar no seu bichinho também

Animais precisam de espaço, e não tê-lo pode acabar deixando-os estressados. Antes de procurar um imóvel, pense também no espaço que seu pet precisa para ter uma vida saudável e garantir maior tranquilidade para vocês.


Peça para se responsabilizar pelos eventuais danos

Se você tem certeza que seu animalzinho não vai causar danos ao imóvel, uma forma de deixar o proprietário seguro é pedir a inclusão de uma clausula contratual alegando que qualquer dano causado pelo seu pet será coberto por você. Desta forma, o proprietário ficará mais seguro de não ter prejuízos pela concessão que será feita.


Depois de alugar um imóvel, garanta o direito dos seus vizinhos

Um animalzinho precisa de atenção e cuidados. Se certifique de recolher os dejetos, impeça ele de ficar solto em áreas comuns sem a sua presença, e possivelmente danificar jardins ou plantas que não são suas. Caso ele faça muito barulho, principalmente à noite, você pode resolver com algum tipo de isolamento acústico. O importante é gerar respeito mútuo entre vocês e os outros moradores. Também é importante cuidar para seguir as regras do condomínio, entender as restrições de locais e respeitá-las. Seguindo as regras, todos vão perceber que a presença de vocês não agride a paz de ninguém, e tudo será mais agradável.

Seguindo estas dicas vai se tornar bem mais fácil encontrar um lugar perfeito para você e seu amigo de quatro patas.

Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.